Para obter retornos conscientes no mercado financeiro, habilidades mentais precisam ser desenvolvidas e colocadas em prática. (Leia mais)

Rafael Mendes

A bolsa de valores é uma excelente forma de alavancar os resultados de uma carteira de investimento. Munido de um planejamento financeiro ajustado ao seu apetite de risco, o investidor pode acessar o mercado de renda variável através de um fundo de investimentos ou diretamente (através de uma corretora).

No primeiro caso, o investidor estará confiando seu dinheiro a uma instituição que fará a gestão do capital e cobrará taxas de administração e desempenho.

Já na segunda hipótese, o investidor tomará decisões de compra ou venda de ativos de acordo com seus próprios critérios. Caso essa seja a opção tomada, será fundamental uma preparação mental condizente com a aleatoriedade gerada pelo mercado financeiro. A fim de obter retornos conscientes, habilidades mentais precisam ser desenvolvidas e colocadas e prática.

Metodologia

Antes de colocar seu capital em risco, é recomendável o desenvolvimento de uma metodologia. Não pretendemos discutir o critério utilizado para desenvolvimento dessa metodologia. Pois ela pode ser baseada em análise fundamentalista, análise gráfica, fluxo de ordens ou qualquer outra técnica.

A partir do momento em que o investidor tenha chegado a uma metodologia que lhe garanta uma estatística favorável, ele estará apto a executá-la no mercado real. No entanto é preferível que ela tenha sido testada via back test ou no simulador. Por isso é exatamente neste ponto que o fator psicológico começa a atuar. Ao abrir uma operação no mercado real, ganância e medo passam a atuar. Ela acaba induzindo as pessoas despreparadas a cometer erros que arruinarão toda a estatística levantada anteriormente. Porque deturpam toda a lógica da metodologia desenvolvida.

Gap de lucratividade

Ao longo de anos trabalhando na área educacional da WM Manhattan, já nos deparamos com inúmeros operadores que apresentavam retornos excepcionais nas contas de simulador. Porém, ao passar pra conta real, executando as mesmas estratégias e seguindo a mesma metodologia, os resultados eram bem diferentes.

Essa diferença comprova o fator psicológico envolvido nas operações de renda variável. Ela nada mais é do que a representação gráfica das habilidades que aquele operador não tem e precisa desenvolver. Normalmente, elas refletem erros comuns. Geralmente atos de indisciplina que serão tratados mais a fundo em outro artigo.

Portanto para transformar os ganhos oriundos de uma operação bem executada em retornos consistentes é preciso que o investidor se engaje em praticar, ou deixar de praticar atos que seu psicológico tentará induzi-lo a cometer.
A essência do movimento dos preços

Compreender a essência do movimento dos preços evitará alguns transtornos psicológicos. No mercado financeiro, todos os participantes estão, no fundo, tentando fazer a mesma coisa. Comprar barato pra vender caro, ou vender caro pra comprar barato. Não existe outra forma de ganhar dinheiro neste mercado. Entretanto, a concepção de caro e barato é subjetiva. Justamente haver discordância e subjetividade nesses conceitos é que existe volatilidade.

Vamos a um exemplo:

Na bolsa de valores, para que o preço de um ativo se mova de R$10,00 para R$10,03 será preciso que todas as ordens de venda a R$10,01, R$10,02 e R$10,03 sejam consumidas. Para a maioria das pessoas físicas uma vez iniciada uma operação, ela precisará que outros participantes façam o movimento necessário para que ela tenha lucro. Isso, levando em consideração que elas não terão poder de compra suficiente para movimentar preços.

No exemplo dado anteriormente, caso uma pessoa compre uma ação a R$10,00, ela precisará que outros participantes continuem comprando por preços acima do preço de entrada para que ela consiga ter lucro na operação na bolsa de valores.

Ao aceitar que para ter lucro será necessária a atuação de outros participantes ajudará o investidor não se sentir frustrado na eventualidade da operação não seguir o rumo esperado. Porque independentemente da análise prévia realizada, é preciso que outros participantes do mercado tenham a mesma opinião e isso não está sob controle de ninguém.

A dor psicológica por perder dinheiro jogando numa máquina caça-níquel é bem pequena se comparada à dor de ter uma operação negativa na bolsa de valores. Isso ocorre pelo fato de, ainda que inconscientemente, em função de ter realizado uma análise prévia, o investidor acredita saber para onde o mercado se moverá. As pessoas que dizem saber para onde o mercado irá se mover a seguir estão enganadas ou mentindo.

Aleatoriedade da sequência

Considere que uma pessoa desenvolveu uma metodologia que indica uma taxa de 70% de assertividade. Esse dado indica que se essa pessoa executar essa metodologia sem cometer erros ela terá um resultado positivo. Porém, a estatística não consegue prever operação por operação quais serão as vencedoras e quais serão as perdedoras. Por isso podem haver sequências positivas e negativas de forma randômica.

Em nossa experiência com centenas de operadores, vemos que a aleatoriedade dessa sequência gera abalos psicológicos. Isso faz com que muitos operadores desistam de executar algumas operações pelo medo de estar errado naquela operação específica. É preciso pensar sempre na sequência de operações e não cada uma de forma individualizada. Afinal, a consistência virá após inúmeros trades.

Risco e retorno

Um investidor com 90% de assertividade em suas operações pode ser menos lucrativo que um investidor que tenha apenas 30% de assertividade. Isso acontece porque o primeiro pode acertar muito, mas quando acerta, ganha pouco e quando erra, perde muito. Já o outro, erra bastante, mas encerra as operações negativas de forma rápida, evitando perdas maiores. Quando acerta, deixa que a operação se desenvolva dando lucros consideráveis.

Essa situação decorre do medo de estar errado. Na bolsa de valores, não se trata de estar certo ou errado. Trata-se de ser ou não lucrativo. A medida certa entre a assertividade e o risco tolerado varia de perfil pra perfil. E ela deve ser baseada no histórico de operações de cada investidor.

É necessário um controle emocional forte para deixar que as operações vencedoras se desenvolvam e sangue frio pra estancar logo a sangria quando o mercado não se mova conforme o esperado. Parece muito simples na teoria, mas as coisas mudam quando há dinheiro em jogo.

Em função disso, é imprescindível que o investidor mensure bem o risco de cada operação e coloque o stop loss num patamar que faça sentido sob a ótica do gerenciamento de risco. Mais do que colocar o stop loss é preciso respeitá-lo e assumir o prejuízo. Remover o stop loss na crença de que o mercado irá voltar é um erro grave e poderá transformar o que seria uma perda controlada numa catástrofe.

Capacitação

No mercado financeiro, para acertar um movimento de preços e realizar lucro não é preciso habilidade alguma, basta clicar no botão de compra ou venda. Entretanto, para obter ganhos consistentes é preciso desenvolver habilidades técnicas e psicológicas.

As habilidades técnicas dizem respeito ao conteúdo prático e teórico necessário para o desenvolvimento de uma metodologia que dê retornos positivos no longo prazo. Existem inúmeros cursos que podem auxiliar o investidor nessa jornada, dentre eles, os oferecidos pela WM Manhattan.

As habilidades psicológicas, no entanto, demandam mais tempo para seu desenvolvimento. Ela será fruto da experiência vivenciada por cada um e precisa de um exercício de autoconhecimento e análise constante das falhas cometidas. Para alguns casos, o auxílio de um psicólogo é recomendado a fim de reprogramar alguns vieses cognitivos.

No final das contas, o sucesso na bolsa de valores, ou no mercado financeiro em geral se resume numa batalha contra si mesmo. O empenho, a resiliência e a disciplina serão os fatores decisivos para retornos positivos.

Rafael Mendes

About Rafael Mendes

Formado em direito, com MBA em Gestão de Projetos e certificado pelo Sebrae em Análise e Planejamento Financeiro. Atualmente, é operador de dólar, índices e ações, além de responsável pela geração de conteúdo da WM e por auxiliar na área educacional.

Leave a Reply