Processo decisório no Day Trade. O que devemos olhar?

A capacidade de tomar decisões acertadas, de forma objetiva e ágil, é questão de sobrevivência no day trade. Diferente de operações de swing trade, o operador de day trade atua no mercado tick a tick e precisa ter uma capacidade de raciocínio rápida e objetiva. Para isso é essencial que ele mantenha o foco no que realmente é relevante para sua tomada de decisão. Uma pequena distração pode lhe custar caro, seja lhe tirando uma boa oportunidade ou lhe colocando em uma ruim. Mas o que de fato é relevante? Para entender o que é relevante é preciso entender como é formado o mercado, e porquê ele existe.

O mercado de capitais é um “ambiente” onde compradores e vendedores fazem negócios de compra e venda de valores e títulos mobiliários. Simples, certo? No entanto, o que motiva esses compradores e vendedores? Por que eles estão nesse mercado? Existem diversos aspectos econômicos envolvidos, mas tudo se resume a uma palavra, necessidade. Parece algo óbvio, mas essa palavra é fundamental para que o operador de day trade desenvolva um processo decisório afiado e certeiro. É a necessidade dos participantes que cria e move o mercado. E é identificando essa necessidade que o trader de fluxo começa seu processo decisório.

Dito tudo isso, vamos então ao que interessa. Existem três variáveis que são a base do processo de decisão. Uma não substitui a outra, o que queremos é a presença de forma coerente de todas essas variáveis: Agressividade, Intensidade e Circunstância.

Agressividade

Se o nosso processo decisório se baseia na necessidade dos participantes, para o day trade, a agressividade é o quão urgente é essa necessidade, podendo ser de um ou mais participantes. Identificamos essa agressividade através de uma atuação rápida e persistente de um determinado participante em um mesmo nível de preço. O que queremos observar é a velocidade que o preço agredido vira comprador/vendedor. E o quão rápido preenchem aquele nível de preço e começam a agredir o nível de preço seguinte. Isso é o que chamamos de “piorar o preço”, ou seja, o participante demonstra que precisa entrar no mercado e está disposto a aceitar qualquer preço.

Intensidade

A intensidade nada mais é que o tamanho dos lotes. No day trade não adianta haver uma agressão muito rápida e persistente, mas muito pequena. É a velocidade aliada ao tamanho que vão nos indicar que aquele fluxo tem potencial de mover o mercado. Resumindo, no melhor dos mundos, o que queremos observar no mercado é um ou mais participantes atuando de forma rápida, persistente, apresentando agressões relevantes e, se possível, colocando lotes imediatamente ao consumir aquele nível de preço.

Circunstância

Enquanto a agressividade e intensidade são formas de medida, a circunstância é subjetiva e a variável de mais difícil análise no day trade. Pois é preciso entender o contexto no qual o preço foi deslocado, é a interpretação das variáveis já mencionadas de forma objetiva.

  • Foi com agressão intensa?
  • Havia muito lote no book?
  • Foram mais de um player agredindo?
  • O agressor largou saldo?
  • Houve absorção?

Essas são algumas das perguntas que temos que nos fazer constantemente. A partir das respostas que obtemos, podemos construir um raciocínio lógico onde as probabilidades serão mais favoráveis.

Agora que você sabe o que olhar, mãos à obra. O caminho para o day trader de sucesso é longo. É preciso prática e aperfeiçoamento contínuo. Não se trata de uma receita de bolo, mas sim do início de sua compreensão sobre os principais fundamentos estratégicos da leitura de fluxo de ordens.

Sanzio Cunha

About Sanzio Cunha

Administrador com especialização em gestão de empresas. Trader de Futuros e Bovespa, é gestor da WM Manhattan e carrega consigo mais de dez anos de experiência com comércio exterior em mercados como China, Estados Unidos e França.

Leave a Reply