O Brasil tem a 5ª maior bolsa do mundo – B3. No entanto, a maioria dos brasileiros tem pouco conhecimento a respeito do mercado financeiro e o país está dentre as sociedades que menos poupa dinheiro.

Durante muitos anos, convivemos com juros altos, acima da casa dos dois dígitos. Assim, aquelas pessoas que aplicavam seu dinheiro se sentiam confortáveis na renda fixa, com garantia do FGC, conseguindo, muitas vezes, retornos acima de 1% ao mês, livre de risco.

Em 2017, no entanto, o COPOM iniciou uma série de cortes na taxa básica de juros, trazendo a SELIC para a casa dos 7%. Assim, diversos fundos de pensão e investidores, passaram a ter que incluir um pouco mais de risco em suas aplicações para manter a rentabilidade de seus investimentos.

Neste cenário, a bolsa de valores se tornou um grande atrativo.

Trader: O profissional que opera na bolsa de valores

Quando falamos de bolsa de valores com pessoas que não são do setor, é comum que algumas ideias pré-concebidas venham à tona. A 1ª delas é imaginar a vida retratada no filme “O lobo de Wall Street” – carros importados, iates, mulheres maravilhosas e rios de dinheiro. A 2ª, é o chavão básico de dizer que “bolsa é muito arriscado”.

O que poucos sabem é que existem pessoas que vivem profissionalmente de operar na bolsa de valores. Esses profissionais são chamados “Traders”. Sua atividade consiste em comprar ou vender ativos, seja para operações de alguns minutos ou alguns anos, a depender do perfil do operador, do tamanho do capital, ou do nível de risco da operação.

Regulamentação

Infelizmente, essa profissão ainda não é regulamentada no Brasil. É preciso, primeiramente, que essas ideias erradas com relação às operações em bolsa sejam desmistificadas, além de termos mais profissionais na área para que, enfim, se regulamente a profissão. Nos Estados Unidos, por exemplo, essa é uma área muito demandada, já que mais de 80% dos cidadãos americanos investem na bolsa de valores.

O dia a dia da profissão

Em primeiro lugar (e isso é muito importante de ser ressaltado, já que boa parte das pessoas que buscam informações sobre a área, querem dinheiro fácil), nenhum Trader fica milionário do dia pra noite. Para operar no mercado, ele estará disputando contra grandes instituições financeiras, fundos de investimento, enfim, organizações que contam com equipes completas de análise e, por conseguinte, estão sempre munidas de informações mais profundas que as pessoas comuns. Dessa forma, até que o Trader consiga consistência, é preciso muita dedicação para encontrar uma forma operacional e também uma preparação psicológica para lidar com as perdas e os ganhos inerentes ao mercado de renda variável.

O operador precisará conviver com dias ruins, em que, a despeito de passa-lo inteiro trabalhando, poderá sair perdendo dinheiro. Terá de aprender também a lidar com as vitórias e não deixar que o sucesso suba à cabeça nos dias bons. Antes de começar a ganhar de forma consistente, é comum que o Trader perca dinheiro para o mercado. Entretanto, trata-se de uma profissão em que o sucesso dependerá única e exclusivamente do seu esforço e preparo técnico/psicológico.

Trader

Traders WM operando no mercado financeiro. Concentração, disciplina e acesso a informação são fundamentais para o sucesso e crescimento profissional.

Outro paradigma que precisa ser quebrado é com relação ao risco de se operar na bolsa. Os Traders são pessoas que se informam bastante a respeito dos ativos que operam. Sendo assim, antes de entrar numa operação em Petrobras, por exemplo, é normal que ele se informe a respeito do valor do petróleo, dos números da empresa, quem são as instituições que estão comprando ou vendendo o ativo, a condição gráfica do preço, dentre outras. O Trader analisará o potencial de ganho e determinará o risco que irá tolerar na operação, que será monitorado constantemente pelo profissional durante a execução da mesma.

Oportunidade

Isso posto, podemos nos perguntar se operar na bolsa seria mais arriscado que abrir uma empresa, por exemplo. O Brasil, atualmente, está na 123ª posição no ranking Doing Business (que tem, no total, 190 países). Nele, são analisadas as condições para se fazer negócio no país, tais como burocracias para abrir/fechar uma empresa, contratar/demitir funcionários, adimplir com as obrigações tributárias, dentre outros. Olhando para este cenário, será que operar na bolsa de valores seria mesmo mais arriscado do que empreender?

O Brasil passou por uma crise severa nos últimos anos. Diversas pessoas perderam seus empregos e tiveram que criar novas alternativas para conseguir levantar dinheiro para seu sustento e de sua família. A profissão de Trader oferece como vantagens a possibilidade de ser seu próprio chefe, não ter horários fixos para trabalhar, além de poder exercer suas funções de qualquer lugar do mundo, bastando, para tanto, uma conexão segura de internet e uma conta junto a uma corretora. Outra vantagem é depender apenas do seu próprio esforço para evoluir e atingir seus objetivos pessoais.

Pensando nisso, algumas Mesas Proprietárias oferecem capacitação técnica e psicológica, para que os candidatos a Trader consigam atuar de forma profissional. Esses lugares ofertam cursos e estrutura física para que o candidato dê os primeiros passos e possa evoluir na carreira. É comum que aqueles que se destacam sejam alavancados pela mesa, operando quantias significativas de dinheiro, aumentando assim seu potencial de retorno financeiro.

Futuro

É possível que a profissão Trader seja reconhecida e regulamentada num futuro próximo. É preciso, no entanto, que o brasileiro tenha uma maior preocupação com a rentabilidade de seu dinheiro e se informe mais sobre como poderá turbinar o retorno de seus investimentos. O nosso mercado financeiro tem um longo caminho para evoluir e se equiparar a pares emergentes como Chile, Índia, Rússia, México, entre outros. E para isso, é preciso acesso à informação, educação e claro, regulamentação.

Ficou interessado em aprender a operar no mercado? Então conheça as opções de pacotes oferecidas pela WM, e venha crescer com a gente.

Rafael Mendes

About Rafael Mendes

Formado em direito, com MBA em Gestão de Projetos e certificado pelo Sebrae em Análise e Planejamento Financeiro. Atualmente, é operador de dólar, índices e ações, além de responsável pela geração de conteúdo da WM e por auxiliar na área educacional.

2 Comments

  • Avatar Bernard Gemaque disse:

    Qual tempo médio estimado para um trader que fez curso com vocês, se preparou por meses com vocês, e seguiu as recomendações de mindset, de postura, de gerenciamento de risco etc… enfim um aluno de vcs que fez tudo certo conforme ensinado. Qual tempo médio para esse trader começar de fato a se sustentar vivendo só de mercado?

  • Wow! Afinal de contas eu tenho um site de onde eu ser
    capaz de na verdade tomar útil informações relativa meu estudo e o conhecimento.

Leave a Reply